Enzimas Digestivas

Uma enzima digestiva, nada mais é do que um catalisador de reações químicas e biológicas, que diferente dos que são produzidos pelo homem, agem com mais eficácia, fazendo, por exemplo, a catálise de uma célula, para que uma reação biológica seja acelerada. Com elas, a quantidade de energia necessária para que ocorra determinada reação seja menor.

Existem muitas divisões e subdivisões delas em nosso corpo inteiro. Cada uma ajuda a regular processos digestivos, sanguíneos e muitos outros.

A partir desta explicação, podemos entender que as enzimas digestivas são agentes biológicos que ajudam no processo de digestão, para que ele seja mais rápido e assim, possa regular o organismo para que fique mais saudável.

emagrecer

A digestão ocorre a partir da hidrólise, que é uma reação que atua na quebra de substâncias e a velocidade deste processo depende tanto de uma mastigação mais demorada, quanto de enzimas que venham a atuar para isso. Porém, não existe mais do que um tipo de enzima digestiva, sendo que cada uma atua numa área do sistema digestivo e tem uma função específica. Segue abaixo a cada uma dessas substâncias, juntamente com uma breve explicação a respeito de sua função e como atuam no processo da digestão:

Proteases

Também chamadas proteinases, peptidases ou enzimas proteolíticas, são enzimas que auxiliam na quebra de ligações peptídicas entre os aminoácidos protéicos. Outro nome utilizado para denominar a proteases devido ao envolvimento de água , é hidrolase. Há uma grande discussão sobre o uso deste tipo de enzima para reduzir o gasto com o custo de vida de aves e suínos criados em cativeiro. Porém, a utilização da protease certa pode ajudar a cancelar elementos antinutritivos de alguns alimentos, ajudando assim a aumentar o desempenho e a qualidade de vida destes animais.

Carboidrases

Este grupo é composto por enzimas que atuam na degradação dos carboidratos, realizando a mesma quebra que as proteases fazem, mas neste caso, é feita nas ligações glicosídicas entre monossacarídeos formadores de oligosacarídeos e polisacarídeos, podendo também fazer o contrário, ou seja, sintetizar os oligossacarídeos.

A carboidrase é usada industrialmente também, como por exemplo na produção de bebidas alcoólicas, pois esta enzima cria um processo chamado sacarificação, o que é bom na fabricação destas bebidas que contém amido e a partir da sacarificação ele é convertido em glicose

Maltases

Este tipo de enzima transforma os açúcares e cereais em glicose, por meio de um processo chamado queimagem. As enzimas atuam sobre as substâncias, queimando a maltose e assim realizando esta transformação. A glicose criada a partir dessa enzima é uma fonte de energia indispensável para o sistema nervoso. A deficiência desta enzima pode vir a acarretar uma doença chamada Pompe. Esta doença pode causar um acúmulo de glicogênio dentro de uma estrutura intracelular chamada lisossomo, acarretando fraqueza muscular, deterioração da função respiratória e até mesmo a morte prematura. Apesar de rara (Estima-se uma prevalência de 5.000 a 10.000 pessoas afetadas no mundo), não tem cura e é muito difícil de ser tratada, sendo necessário fazer uma reposição enzimática, através de infusão intravenosa a cada duas semanas.

Nucleases

As nucleases quebram as ligações fosfodiester (PO4-) entre os nucleotídeos, que vêm do ácido nucléico. Com esta quebra, são fornecidas bases nitrogenadas, ácido fosfórico e açúcar específico da molécula degradada. Este tipo de enzima pode ainda ser dividido em dois grupos: os endonucleares e exonucleares.

O primeiro grupo tem vários tipos de enzimas, mas as mais conhecidas são as enzimas de restrição, que vêm do sistema de defesa de bactérias e atuam apenas quando são infeccionadas por conta de DNA estranho, e cliva-o para proteger o corpo.

Lípases

As Lípases, por sua vez, atuam sobre os lipídeos e como as outras, catalizam qualquer reação que alguma molécula venha a sofrer. Depois da quebra dos lipídios, elas trabalham transformando – os em ácidos graxos e glicerol. O pâncreas ajuda nesse processo, quando livera um suco com vários tipos de enzimas, dentre elas, a lípase. Esta enzima se separa do líquido e vai diretamente para o intestino delgado. As lípases podem ser denominadas também como hidrolases (triacilglicerol acil-hidrolases), podendo transformar triagliceróis em ácidos graxos e glicerol em meio líquido e fazer ao contrário em meio orgânico. Como esta enzima é muito funcional muitas vezes é adicionada durante o processo de fabricação de sabão em pó, devido ao alto poder de absorção de gordura. Elas podem ser utilizadas também em processamento de óleo, em laticíneos, Dosagem de triglicerídeos no sangue e na transesterificação em óleos vegetais.

As enzimas no geral são indispensáveis para a saúde humana. Como foi dito anteriormente, a falta de uma enzima digestiva pode acarretar uma série de problemas, e o uso de enzimas não é exclusivamente biológico, podendo ser aplicadas também, em processos industrializadas. Existem inúmeros tipos de enzimas, porém nenhuma pode ser substituída e é fundamental que esteja na quantidade certa em nosso corpo

Deixe o seu comentário!